Memória e Xilo II

Segunda edição da Oficina de Memória e Xilogravura

Escolhemos o Dia Nacional da Consciência Negra para ocupar o espaço vivencial da Escolinha Jambeiro e desenvolver múltiplas atividades educativas ao longo de quatro dias, como partes de uma ação cultural mais ampla. O intuito: comemorar o Dia e também a inauguração do novo espaço físico da Escolinha, reformada com verba do MinC que ajudou a renovar o telhado, reformar a cozinha e ainda ganhou uma pintura nova.

A programação geral recebeu o título de “Oficinas de Memória: Arte, Cultura e Informação”, mas foi composta em vários blocos de fazeres e aprendizagens diferenciadas, para atender o maior número de pessoas: desenho, gravura, xilogravura, cinema, exposição de artesanato e fotografias, experimentação musical e restauro de instrumentos.

As atividades pedagógicas da Xilogravura foram preparadas com antecedência e contou com a participação de Valter Luz, arte-educador, que compartilhou saberes e trocou experiências com os jovens (quilombolas e caiçaras) e idosos da comunidade quilombola de Cambury.

Um dia antes, houve a preparação do ESPAÇO INFOEDUCATIVO, organização de mesas, cadeiras, materiais pedagógicos, telão para projeção de audiovisual, lousa, mural de fotografias, livros, internet, entre outros recursos, que deveriam ficar à disposição dos participantes e subsidiar a prática infopedagógica dos educadores.

Com dez anos de experiência na arte de fazer e de ensinar Xilogravura, o educador Valter Luz tinha a missão de enfatizar a importância dos relatos orais dos idosos (memória/experiência) para a criação de novos produtos culturais a partir da XILOGRAVURA (ver Link).

Oficina de xilogravura: gravação e impressão

Introdução: contação da história da xilogravura e apresentação dos materiais usados nesta técnica. Os participantes foram orientados a buscar inspiração nas referências locais: paisagens, fauna, flora, seres humanos em suas ações e objetos que manipulam, utilizando as noções de desenho básico, desenvolvidas na Oficina de Desenho básico (Ver link).

Dificuldades e imprevistos

Os que não participaram da primeira oficina não sabiam por onde começar, então foi preciso apresentar as noções básicas de desenho apenas mostrando os exercícios que os demais já tinham produzido, diminuindo o tempo de vivência com o ato de desenhar. Enquanto isso, outros já estavam no entalhe ou esperando para a impressão; resultado: ficou difícil me dividir em três turmas de fases distintas ao mesmo tempo. Apesar do imprevisto, ao final da tarde, todos haviam imprimido ao menos uma gravura de cada matriz; a maioria já havia alcançado duas ou três impressões, em cores diversas.

A metodologia empregada para gerar saberes, bem como novos produtos culturais e informacionais, se fundamenta nas práticas das OFICINAS DE MEMÓRIA, por meio das quais os relatos de vida e experiência dos idosos são compartilhados com as novas gerações, que interpretam, agem e criam novos contextos informacionais, gerando produtos culturais para eventuais trocas simbólicas de apropriação de novos saberes.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Memória e Xilo II

  1. squeaky wheel – unfortunately, children already get that message. I’ve had to take a very stern stance with my daughter, now 11, that “it’s OK for girls to hit boys but boys can’t hit girls” isn’t an acceptable philosophy. Neither is to hit neither. My daughter learned this from her friends, school experiences or whereever. I know my ex doesn’t tolerate this either. I heard this over and over when I was growing up in the 1950’a and 60’s. Violence against men has been acceptable forever in our society and still is.

    Curtir

  2. that Liberty and states rights were the prominent motivations for the southern cause pailrcularty when the secession was challenged militarily by the North. The point is that most northerners admire the competence of confederate generals and accept that federal commanders were often clownishly inept. We are able to separate the characters of great men from the causes which utilized them. General Lee is held in affectionate regard by most northerners I think.

    Curtir

Qual o significado dessa ação para a sua vida?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s