Festival da Mata Atlântica: Núcleo Picinguaba estimula interação entre alunos e comunidades tradicionais

 

O objetivo desta interação entre as comunidades tradicionais durante o Festival Mata Atlântica foi demonstrar a multiplicidade sociocultural brasileira e a sua relação com a natureza

O Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Picinguaba recebeu, durante o III Festival da Mata Atlântica, a visita de alunos de escolas municipais, estaduais e particulares, totalizando 96 crianças. Trilha fluvial, trilha sensitiva e contação de histórias foram algumas das atividades vividas pelos estudantes no PESM – Núcleo Picinguaba. Mas o que mais chamou a atenção foi o intercâmbio cultural promovido pelo PESM, por meio de visitas e conversas com representantes das comunidades quilombola, indígena e caiçara. Terminado o festival, as atividades continuam disponíveis, mediante agendamento prévio, por meio de telefone ou e-mail.

Segundo a monitora ambiental do PESM – Núcleo Picinguaba, Jane Fernandes, o objetivo desta interação entre as comunidades tradicionais durante o Festival Mata Atlântica foi demonstrar a multiplicidade sociocultural brasileira e a sua relação com a natureza. “A nação brasileira é composta por cerca de 522 etnias. Cada um deles possui formas próprias de organização social, ocupam e usam territórios tradicionais, além de recursos naturais, como condição para sua reprodução cultural, social, religiosa, ancestral e econômica. Mostrar essas diferenças para as novas gerações é uma forma de estimular a aceitação, o respeito e a convivência pacífica entre as pessoas.”

A roda de conversa contou com a participação dos patriarcas quilombola e caiçara, Sr. Zé Pedro, do Quilombo da Fazenda e do Sr. Pú, da Vila de Pescadores, respectivamente e do cacique Ailton, da Aldeia Boa Vista, que estiveram no PESM -Núcleo Picinguaba especialmente para conversar com os jovens. O enfoque da conversa foi a valorização das diferentes culturas e modos de vida de cada um. Para marcar este encontro cultural, foi realizado um jogo de futebol entre os alunos da Gaia versus meninos indígenas da Aldeia Boa Vista. As crianças também se uniram na execução de um ritual marcado pela “Dança dos Guerreiros.”

Outras atividades

As escolas municipais Mario Covas e Madre Glória tiveram a oportunidade de conhecer o ecossistema de Manguezal, participando de uma trilha fluvial pelo Rio Fazenda. Os alunos também passaram pela experiência da Trilha Sensitiva, em que os monitores ambientais conduzem os visitantes de olhos vendados, por um percurso em que outros sentidos, como o tato, a audição e o olfato são estimulados. Para finalizar o passeio, os estudantes fizeram a Trilha da Rendeira com contação de histórias sobre o ecossistema e a história local.

Ficou interessado?

O PESM – Núcleo Picinguaba possui diversas opções de passeios, para quem gosta de se aventurar na Mata Atlântica ou para aqueles que querem conhecer um pouco mais sobre a cultura local. São nove trilhas em diferentes níveis de dificuldades, mais os roteiros histórico-culturais, que podem incluir apresentações de música e dança, além de rodas de conversa e gatronomia. Também está disponível roteiro de observação de aves e o incrível passeio de barco pelo Manguezal do Rio Fazenda. Os agendamentos podem ser feitos pelo telefone (12) 3832-9011 ou pelo email agendamento.picinguaba@gmail.com

Fonte: http://www.diariotaubate.com.br/display.php?id=27380

Anúncios

Um pensamento sobre “Festival da Mata Atlântica: Núcleo Picinguaba estimula interação entre alunos e comunidades tradicionais

Qual o significado dessa ação para a sua vida?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s